domingo, 3 de agosto de 2008

Training Camp - Dias 2 a 8


Eu achei que ia conseguir fazer um resumo diário do training camp, mas a falta de tempo não permitiu. Sendo assim, vou postar um resumo das principais notícias, posição por posição, mais alguns comentários pessoais. E podem contar com análise completa de cada um dos jogos da pré-temporada!

Quarterbacks: não houve grandes notícias na principal posição do jogo. Hasselbeck continua titular absoluto e tem procurado criar maior química com os novos receivers. Houve um momento de preocupação com uma lesão durante um treino em que ele saiu mancando, mas foi só um pisão e nada demais aconteceu. Seneca Wallace tem feito bons treinos e continua a demonstrar ser um backup útil. Não espere ver Seneca como WR ou retornador tão cedo, isto por conta do terceiro QB no roster. Charlie Frye já tem uma melhor compreensão do sistema ofensivo do time, mas ainda intercala momento muito bons com momentos muito ruins. Charlie insiste em ignorar WR livres e prefere lançar a bola para jogadores cobertos, o que demonstra uma má leitura das defesas adversárias. Vou observar Frye de perto na pré-temporada, já que ele deve jogar pelo menos um quarto inteiro em cada jogo, mas até agora ele não ganhou a confiança de Holmgren. Pros adeptos da campanha "Free Seneca", ainda vai ser preciso mais paciência antes de ver nosso atlético QB reserva mostrar seu potencial em campo.

Halfbacks: progressos nessa posição e um "problema" que todo técnico adora ter. Julius Jones tem impressionado nos treinamentos pela velocidade com que acerta os buracos deixados pela linha ofensiva e pela força de vontade de continuar a correr mesmo depois do primeiro contato, algo que Shaun Alexander tinha deixado de fazer há muito tempo. Maurice Morris continua a ser o mesmo Mo Morrirs de sempre, para o bem e para o mal. Holmgren declarou que por enquanto vê o time com dois HBs titulares e que empregará bastante Jones e Morris durante a temporada para deixá-los descansados. Eu acho esse papo um pouco de truque motivacional de Holmgren, que não exitará em usar mais o HB que estiver melhor, e eu aposto minhas fichas em Jones conseguindo 70% dos carries durante a temporada. T.J. Duckett tem treinado muito bem, mas Mike ainda não tem certeza de como utilizá-lo. Duckett tem sido treinado como HB e FB, o que eu acho uma bobagem, já que, apesar de grande, ele é um halfback por natureza. A verdade é que a contratação de Duckett foi um movimento arquitetado pelo presidente Tim Ruskell, já com vistas à era Jim Mora Jr. a partir do ano que vem (T.J. jogou no Atlante Falcons quando os dois estavam lá). Enquanto isso, uma das possibilidades levantadas por Holmgren para usar Duckett é no final das partidas, quando as defesas já estiveram cansadas e ele possa aproveitar seu tamanho e força para ganhar jardas. Acho uma ótima idéia. Por fim, correndo por fora há o diminuto rookie Justin Forsett. Justin tem realmente impressionado nos treinamentos, mostrando que apesar de ser pequeno consegue aguentar e até quebrar tackles. Eu gostaria muito que Justin fosse mantido no roster final, pelo fato do jogador trazer algo de diferente dos demais RBs. Mas o time só deve manter 3 HBs no corte final, e Forsett pode passar um ano no practice squad. Uma possibilidade seria cortar Morris para dar lugar a Forsett (Morris tem exatamente as mesmas características de Julius Jones), mas Holmgren valoriza o conhecimento que Morris tem do ataque e seu lugar parece estar assegurado.

Fullbacks: Leonard Weaver é o titular absoluto e tem mostrado grandes progressos como bloqueador. Weaver pode ser uma das peças principais do ataque esse ano. Enquanto isso, rookie Owen Schmitt não tem conseguido provar que o hype criado pela torcida (incluindo esse blogueiro) ao seu redor seja real. Ele tem tido grande dificuldade para entender as jogadas e vai ter que trabalhar muito para bater David Kirtman e ficar no roster final. Como o próprio Schmitt adimitiu, seu time na faculdade tinha apenas 6 jogadas, enquanto o playbook dos Seahawks tem umas 100 vezes isso. Eu ainda acho que Schmitt fica no roster final pelo que ele pode acrescentar no special team, mas um ano no practice squad também é uma possibilidade concreta.

Wide Receivers: disputa pela terceira e quarta vaga como WR do time continua em aberto. Courtney Taylor é o favorito, mas se machucou durante a semana e só deve retornar aos treinos na segunda. Nada grave, mas preocupante é o fato de Taylor se machucar com frequência (alguém falou D.J. Hackett? oh-oh...). Ben Obomanu tem feito boas jogadas, mas nada que o destaque dos demais. Quem tem impressionado é Logan Payne, que simplesmente agarra tudo que é lançado em sua direção (os torcedores americanos já criaram um apelido legal pra ele, "Human Vacuum"). Mas Payne fica melhor jogando no slot, e apesar de eu esperar que ele contribua esse ano, seu destino parece ser substituir Bobby Engran a partir do ano vem. Jordan Kent (meu favorito) tem feito grandes progressos e pode cavar sua vaga no time, mas ainda corre por fora. Kent é um nome para se prestar atenção na pré-temporada, pela sua capacidade de fazer "big plays". Menção especial ao rookie Michael Bumpus, que tem feito um bom trabalho e pode conseguir uma vaga no pratice squad. Enquanto isso, Deion Branch tem corrido ao redor do campo e até feito treinos de agilidade, demonstrando estar a frente na sua recuperação. Holmgren fala em tê-lo no primeiro jogo da temporada regular, mas eu ainda acho isso otimista demais. E mesmo que ele esteja pronto, Branch não deve ver muitos snaps até o meio da temporada, tendo em vista a seriedade de sua lesão.

Tight-Ends: John Carlson é mesmo tudo que os Seahawks esperavam dele quando o draftaram. Palavras de Mike Holgren. Carlson já recuperou o tempo perdido com a negociação de seu contrato e tem impressionado o time com sua capacidade como recebedor. John ainda precisa melhorar sua habilidade como bloqueador para poder ver snaps em todas as situações, mas já trilha o caminho para ser titular desde o dia 1 da temporada. Pra mim Carlson vai ser o rookie a mais contribuir esse ano no time. O veterano Jeb Putzier se machucou no meio da semana, mas deve retornar na segunda.

Linha Ofensiva: problemas aqui. Center Chris Spencer, que se recupera de uma cirurgia nos ombros, lesionou as costas já no primeiro treino e não participou mais de nenhum snap. Por infelicidade, o Center/Guard reserva, veteraníssimo Chris Gray, também se machucou. Isso forçou o time a colocar os guards reservas Mansfield Wrotto e Steve Vallos como centers, o que tem resultado em muitos snaps errados. A falta de Spencer tem dificuldade o ganho em coesão da linha ofensiva, tão necessário. A expectativa é que Spencer e Gray voltem a partir de segunda. Do lado positivo, LT Walter Jones tem treinado uma vez por dia e LG Mike Whale (descobri esses dias que se pronuncia "wall" e não "wale" como imaginava) aparenta ser uma grande progresso no lado esquerdo da nossa linha ofensiva.

Defensive Tackles: bastou um dia azarado para que essa posição, que parecia inflada com talento, se tornasse uma dor de cabeça. Rookie Red Bryant, que vinha fazendo um ótimo training camp, machucou o joelho e vai ter que passar por uma artroscopia para limpar a cartilagem lesionada. A expectativa é tê-lo de volta em quatro ou cinco semanas, a tempo para o início da temporada. Mesmo assim, o tempo perdido no training camp vai ser sentido pelo novato, e é provável que ele não contribua muito até o meio da temporada. No mesmo dia, o reserva Larry Triplett, em quem eu depositava fé que ajudaria o time, também machucou o joelho e não se sabe quando poderá retornar. Marcus Tubbs continua se recuperando de uma cirurgia, também no joelho. Pelo lado positivo, o segundo-anista Brandon Mebane não se cansa de ser elogiado pelos companheiros e pela comissão técnica. Se pensarmos que o jogador nem entrou ainda no pico de sua capacidade, é fácil imaginar o quanto esse garoto ainda vai contribuir com nossa defesa.

Defensive End: Patrick Kerney não tem treinado por conta de uma lesão na perna, mas se espera que retorne nessa semana. Rookie Lawrence Jackson e terceiro-anista Darril Tapp estão brigando pela titularidade, mas independente disso ambos devem ver vários snaps na rotação da defesa durante o ano. Reserva Baratka Aktins tem feito progressos.

Linebackers: Sem grande notícias, o melhor trio de linebackers da NFL continua o mesmo. Preocupação aqui é a profundidade da posição, tão importante no special team. Veterano MLB D.D. Lewis tem mostrado serviço, mas o reserva Will Herring continua fora com uma doença ainda não identificada que causa a inflamação de suas juntas. Rookie Matt Castello fez algumas boas jogadas, mas seu tamanho reduzido pode impedir que fique no roster final.

Cornerbacks: grande profundidade nessa posição. Marcus Trufant continua a demonstrar o mesmo foco e seriedade de sempre. Já o número dois Kelly Jennings tem treinado bem e afasta qualquer possibilidade de perder a posição. Enquanto isso, Kevin Hobbs e Josh Wilson brigam dia-a-dia para mostrar quem é o melhor terceiro cornerback, com ótimas jogadas cada um. Se contarmos ainda o versátil Jordan Babineaux, não há com que se preocupar com nossos cornerbacks.

Safities: Deon Grant e Brian Russell ainda são os titulares, com Babineaux como primeiro reserva. Eu adoraria ver alguém que tirasse o lugar de Russell, que fez partidas bem medíocres o ano passado, mas isso ainda não parece provável. Brigando pela última vaga estão o veterano C.J. Wallace e o rookie não draftado Jamal Adams. Adams tem feito boas jogadas e mostrado muita auto-confiança. Gostaria que o time apostasse em Jamal.

Kicker: Olindo Mare e Brandon Coutu continuam empatados, acertando e errando na mesma proporção. Acredito que só teremos uma definição no começo da temporada, mas prepare-se para sentir saudades de Josh Brown...

Punter: Ryan Plackemeier já se recuperou da cirurgia para reparar o músculo peitoral lesionado e já voltou a treinar.

Punt/Kick Returner: Por enquanto tem treinado nos retornos o WR Ben Obomanu e o CB Josh Wilson (que retornou um para TD o ano passado). Nate Burleson vai ser tirado da função de retornador pela importância que tem para o ataque como receiver. Quem deve ganhar alguns snaps como retornador é Justin Forsett.

O que acharam das novidades?

domingo, 27 de julho de 2008

Preste atenção ao WR Courtney Taylor

Traduzido a partir de texto de Steve Kelley, do Seattle Times.

Link: http://seattletimes.nwsource.com/html/stevekelley/2008075637_kelley271.html

Psiu!

Com apenas dois dias de training camp, ainda é cedo para ficar empolgado com algo.

Mas com o início da busca do próximo jovem WR dos Seahawks, enquanto o grupo deixa suas marcas no campo de jogo, um burburinho está sendo criado ao redor de Courtney Taylor.

Psiu!

Taylor é forte o bastante para sair da linha de scrimmage. Ele corre rotas precisas. Ele pode agarrar a bola, quebrar tackles e supercar cornerbacks na corrida. Ele consegue entrar na end zone.

Dois dias é ainda muito cedo e ele ainda é muito cru, mas, psiu!, Courtney Taylor é bom, e ele pode muito bem ser MUITO BOM.

“Ele vai surpreender algumas pessoas”, disse o WR Bobby Engram, que entra sua 13# temporada. “Eu não estou falando de pessoas nessa organização, mas sim pessoas ao redor da liga. Vai ser divertido assisti-lo jogar.”

“Por enquanto, ele está tentando o ajuste fino. Eu tento ajudá-lo nas pequenas coisas intricadas de ser um bom receiver, como ética de trabalho, atenção aos detalhes, atitude. Mas ele já tem tudo isso. Ele é um competidor nato.

Uma das questões mais importantes do training camp dos Seahawks é o status de seus wide receivers. DJ. Hackett foi embora. Deion Branch está machucado e as chances são pequenas que ele esteja pronto para o início da temporada regular em Buffalo.

Taylor, escolhido no sétimo round do draft de 2007 que veio de Auburn, está se mostrando a resposta. Ele pode se tornar algo bastante especial.

“Eu não posso ficar empolgado demais ainda”, disse o coordenador ofensivo Gil Haskell. “Mas ele é um daqueles caras que, quando recebe a bola, ele corre para o touchdown. Apenas agarrar a bola não é suficiente. Ele maior que os outros garotos que temos no time e isso nos traz outras possibilidades.

Recrutado para Auburn por seu potencial atlético de uma pequena escola de Carrolton, Alabama, Taylor tem 1,85m e 93 Kg e foi convertido de quarterback para cornerback e finalmente para recebedor.

Ben Obomanu, colega de time de Taylor em Auburn e agora também em Seattle, ri quando lembra dos primeiros dia dias após Taylor ter começado a jogar como WR. Ele se lembra dos treinamentos em que Taylor tentava fazer com que toda recepção fosse espetacular.

“Isso era eu tentando provar que eu pertencia à posição”, disse Taylor.

Você conhece o cliché do jogador que vai se jogar contra paredes por seu time? Taylor fez isso quase literalmente.

“Ele quase se jogava contra o muro do prédio de treino indo atrás de bolas que estavam cinco jardas fora do campo de jogo”, disse Obomanu. “Ele era o mais esforçado de todos no time. Mesmo durante o verão, quando apenas corríamos algumas rotas com os quarterbacks, sem proteção, sem técnicos, ele tentava se jogar atrás de bolas.”

“Nós brincávamos que algumas das recepções não precisavam ser tão difíceis quanto ele fazia parecer. Mas seu esforço era realmente incrível e agora todo esse esforço está sendo recompensado.”

Verão passado ele se machucou num treinamento no Memorial Stadium, assim como Obomanu e TE Ben Joppru.

Taylor torceu o joelho, perdeu algumas semanas de treinamento na pré-temporada e não teve uma chance real de recuperar o tempo perdido. Ele jogou em 8 jogos em sua temporada de estréia e recebeu 5 passes para 38 jardas.

“Foi frustrante”, disse ele. “Me machucar? Sim, me deixou decepcionado, mas ao mesmo tempo eu tive colegas excelentes de quem aprender e eu consegui grandes progressos. Eu sarei. Eu fiquei melhor.

Enquanto se recuperava, ele assistia, ouvia e imitava Bobby Engram.

“Eu não sei nem como começar a falar sobre Bobby”, diz Taylor sobre Engram. “Ele basicamente colocou todos os jovens receivers sobre suas asas. Ele tem diso um grande, grande mentor para todos nós.”

Psiu!

Um ano depois, Taylor está saudável e com fome de jogo.

“Quando eu estava em Auburn e eles me disseram que eu seria transferido para jogar como receiver, eu disse ‘Receiver?’; eu nunca tinha recebido uma bola em toda minha vida. Mas eu estava disposto a tentar. E agora eu estou trabalhando duro para provar que eu pertenço a esse grupo. Eu quero competir e eu quero fazer jogadas.”

Taylor é o tipo de jovem talento que torna mais fácil para os treinadores saírem da cama de manhã. Ele é habilidoso, motivado e aprende fácil. Isso não significa que ele com certeza se tornará o próximo grande receiver dos Seahawks. Apenas aumente as chances.

“Ele tem algumas habilidades natas. A técnica com os pés é natural para ele.”, diz o técnico dos WRs Keith Gilbertson. “Ele tem bom tamanho e velocidade. Ele é inteligente. Eu o acho um grande talent e estou empolgado.”

Psiu!

Preste atenção a Courtney Taylor nessa pré-temporada.

Os Seahawks irão!

sábado, 26 de julho de 2008

Training Camp - Dia 1

Finalmente acabou a offseason! O Training Camp começou ontem em Seattle, com dois treinos, um de manhã e outro a tarde, e várias novidades, que resumo abaixo:

Todos os rookies assinados: os Seahawks já haviam assinado há um bom tempo com os rookies do segundo dia do draft (Red Bryant, Owen Schmitt, Tyler Schmitt, Justin Forsett e Brandon Coutu) mas ainda faltavam os dois primeiros escolhidos. DE Lawrence Jackson assinou na noite de quinta-feira um contrato de 5 anos, US$11,25 milhões e US$6,1 milhões em luvas (com o qual ele já trocou de carro, comprando um Cadilac Escalade). Lo-Jack participou dos treinos ontem e declarou que, mesmo sabendo que seu agente poderia arrancar mais alguns dólares do time se ele perdesse alguns dias de training camp, estar em campo o mais rápido possível e demonstrar seu comprometimento aos veteranos era mais importante que dinheiro. Já o TE John Carlson perdeu o primeiro dia de training camp, mas notícias de hoje dão conta que ele já assinou um contrato de 4 anos, US$4,52 mi, com US$2,5 mi garantidos. Ele já está participando do treino dessa manhã, o que é importantíssimo para que ele possa ganhar a vaga de TE titular até o início da temporada.

Nada de hold out: WR Bobby Engram compareceu no primeiro treino do time e afastou qualquer possibilidade de "greve" no último ano de Mike Holmgren a frente dos Seahawks. Mesmo tendo demonstrado estar chateado com o fato de não ter recebido um aumento e uma extensão de salário como queria, Engram disse que agora se concentrará em treinar e fazer uma boa temporada, sem ressentimentos. Eu consigo entender o porquê do time não dar um novo contrato a Bobby: ele já tem 35 anos, tem o histórico de uma doença grave na tireóide, abriria um precedente perigoso, e, principalmente, seu sucesso se deve à compreensão que tem da WCO de Holmgren. Com o Mike se aposentando, ninguém ainda sabe quem vai ser o coordenador ofensivo de Jim Mora Jr. e que tipo de ataque ele implantará. Portanto, Engram pode não ter espaço o ano que vem. Mesmo assim, seria bonito se o time reconhecesse o profissionalismo e a dedicação de um jogador como Bobby Engram. É uma pena que nem sempre os interesses do time e de seus ídolos se cruzam (vide Shaun Alexander).

Nossos jovens WRs: nenhum se destacou nos primeiros treinos. Todos receberam boas bolas, mas ainda não há favoritos para ganhar a vaga de #3 e #4 WR. Eu torço para que Jordan Kent cave uma vaga no time.

Jones e Duckett treinam muito bem: ambos treinaram muito bem e mostraram velocidade e força. Holmgren declarou que Julius Jones e Mo Morris competem pela vaga de RB titular e não descarta usar um comitê de corredores. Jones recebeu muito bem passes laterais de Hasselbeck, o que indica a volta do screen pass para o ataque dos Seahawks, algo que não se via mais nos tempos de Alexander. Leonard Weaver é o fullback titular.

Competição pela vaga de #2 CB: Kelly Jennings entra o training camp como titular, mas o segundo-anista Kevin Hobbs tem treinado muito bem e pode robar sua vaga. Além dos dois, o time tem ainda Josh Wilson, que também tem feito bons treinos, o que demonstra ótima profundidade na importante posição de cornerback.

Charlie Frye: torça para que ele ganhe de vez a confiança de Holmgren. Seu lugar como #3 QB não parece estar ameaçado, mas é necessário que ele demonstre a Mike que entende seu sistema ofensivo para que o técnico se sinta a vontade para usar o #2 QB, Seneca Wallace como WR. Seneca, que não é um grande QB, é extramente atlético, e poderia virar uma arma mortal se empregado como WR, já que traria várias opções no play calling.

Lesões: WR Deion Branch, DT Marcus Tubbs e LB Will Herring foram colocados na PUP (phisical unable to perform) list no início do training camp, podendo ser retirados a qualquer momento caso melhorem. Branch recupera-se de uma lesão no joelho e pode vir a ser usado já no primeiro jogo da temporada regular (apesar de isso ser bem otimista, o mais provável é quele começe na lista de machucados e só possa jogar a partir da semana 6). A meta para Tubbs é estar saudável no primeiro jogo da temporada. Herring está se tratando de uma doença misteriosa que causa a inflamação das suas juntas. DE Patrick Kerney, LT Walter Jones e C Chris Spencer, que estão se recuperando de lesões, vão treinar menos por enquanto.

Para fotos do primeiro dia de training camp, veja em http://www.thenewstribune.com/942/story/424148.html

Vídeo com entrevistas com Holmgren e Hasselbeck, e do primeiro dia de training camp, em http://www.seahawks.com/Home.aspx

E ainda o áudio de uma entrevista muito legal com Hasselbeck em
http://www.mynorthwest.com/?nid=11&sid=75856#

Mais sobre o training camp amanhã!

sábado, 14 de junho de 2008

Roster Tentativo - Pós Mini-Camps


Muita coisa aconteceu com o time nesse mês e meio que o blog ficou parado. Vou tentar resumir uma parte no post abaixo. O mini-camp do time terminou sexta e os trabalhos só devem ser retomados em julho, no training camp. Enquanto isso, faço abaixo um roster "tentativo" de como o time deve se apresentar para a temporada.

ATAQUE

QB
Titular: Matt Hasselbeck
Reservas: Seneca Wallace, Charlie Frye
Avaliação: sem polêmicas nessa posição. Matt é o titular absoluto e está bastante feliz por poder participar de todos os trabalhos da offseason esse ano (em 2007 ele passou o período se recuperando de contusão). Wallace é o backup e Frye confere profundidade à posição.

RB
Titulares:
HB Julius Jones e FB Leonard Weaver
Reservas: Maurice Morris, T.J. Duckett e Owen Schmitt
Avaliação:
Jones trabalhou muito bem até o momento e deixou Mike Holmgren contente. O ponto negativo é o fato do técnico ter afirmado que ainda não sabe como utilizará Duckett, que se não mostrar serviço durante o training camp pode ser cortado. Gostaria que o time trocasse Morris (que em termos de estilo é idêntico a Jones) e apostasse no rookie Justin Forsett. O mais provável, entretanto, é que Morris seja mantido e Forsett colocado no practice squad.

WR
Titulares:
Bobby Engran, Nate Burleson, Courtney Taylor
Reservas: Ben Obomanu, Logan Payne e Jordan Kent
Lista de machucados: Deion Branch
Avaliação: sem dúvida a posição mais preocupante do time. Branch só deve voltar a ser utilizado, após a operação no joelho, do meio da temporada para frente. Como se Branch machucado e D.J. Hackett em Carolina já não fossem problemas suficientes, agora Engran, melhor WR do time o ano passado e bola de segurança de Matt, falta nos treinos como forma de pressionar o time a lhe dar um novo contrato. O jogador já declarou que pode até mesmo deixar de comparecer ao training camp (que é obrigatório - os treinos até agora eram "voluntários") se não receber uma extensão de contrato. Engran ganha menos de um terço do salário de Branch e Burleson, e sem dúvida jogou mais do que os dois juntos o ano passado. Entretanto, o jogador tem 35 anos, e recebeu um contrato condizente com o fato de ter perdido a temporada de 2006 inteira com um problema na tireóide. Espero que os dois lados cedam e a ameaça de Engran não se concretize, pois ele é muito importante para o time (Holmgren declarou várias vezes que Engran é o jogador favorito com que já trabalhou) e Bobby não encontraria outro time em que se encaixasse tão bem (e que lhe pagasse o dinheiro que quer) além de Seattle. Enquanto isso, os "quatro garotos" precisam mostrar que têm capacidade para ajudar o time.

OL
Titulares: LT Walter Jones, LG Mike Wahle, C Chris Spencer, RG Rob Sims, RT Sean Locklear
Reservas: Chris Gray, Floyd Womack, Mansfield Wrotto, Ray Willis
Avaliação: outra posição a ser vista de perto durante o training camp. Há grande expectativa da melhora da linha ofensiva do time após a contratação do técnico Mike Solari (que de fato tem feito um ótimo trabalho) e do LG Mike Wahle. O problema até o momento é que não se conseguiu juntar os cinco titulares para o treino, já que Jones e Spencer se recuperam de cirurgias nos ombros. O G Rob Sims tem o desafio de mudar da esquerda para direita, algo difícil, já que a posição dos pés e das mãos é totalmente invertida.

TE
Titulares: John Carlson
Reservas: Jeb Putzier e Will Heller
Avaliação: Carlson já mostrou seu potencial nos bloqueios e nas recepções durante os treinos, mas vai ter que vencer o veterano Putzier no training camp para confirmar a titularidade. Heller continua a ser boa opção como bloqueador nas formações com dois TEs.

DEFESA

DL
Titulares: LDE Patrick Kerney, LDT Brandon Mebane, RDT Rocky Bernard e RDE Darryl Tapp
Reservas:
DE Lawrence Jackson, DE Baraka Atkins, DT Craig Terrill, DT Red Bryant, DT Marcus Tubbs, e DT Larry Triplett
Avaliação: Posição que promete ser uma das melhores do time na próxima temporada, as preocupações aqui são os problemas jurídicos de Bernard (sua audiência pela agressão da ex namorada foi adiada para o mês que vem) e principalmente a saúde de Tubbs. Se saudável, Tubbs pode fazer de nossa defesa uma das melhores da liga. Entretanto, cirurgia nos dois joelhos de um cara de quase 200 quilos não é brincadeira, e é possível que o jogador pouco contribua de novo. Ainda assim, eu acho que ele vale o risco. Fora isso, first round pick Laurence Jackson mostrou ser tão talentoso quanto o time imaginava quando o escolheu, e Red Bryant mostrou enorme vontade, nocauteando vários colegas durante os treinamentos.

LB
Titulares: OLB Julian Peterson, MLB Lofa Tatupu, OLB Leroy Hill
Reservas: D.D. Lewis, Will Herring, e Lance Laury
Avaliação: outra posição consolidada, o ponto negativo foi a prisão de Tatupu por dirigir embriagado. O crime deve levar a NFL a multar o jogador, mas ele não deve perder jogos uma vez que é sua primeira ofensa às regras de comportamento da liga. Entretanto, foi muito feio para um jogador que tinha acabado de receber um imenso contrato do time, ídolo da torcida (eu mesmo comprei minha jersey dos Seahawks número 51) e respeitado pelos companheiros, ser pego em uma infração tão imbecil como dirigir bêbado (como vários torcedores lembraram, porque um cara MILIONÁRIO não pega um taxi depois da balada???).

DB
Titulares: LCB Marcus Trufant, SS Deon Grant, FS Brian Russell, RCB Kelly Jennings
Reservas: CB Josh Wilson, CB/S Jordan Babineaux, CB Kevin Hobbs, S C.J. Wallace
Avaliação: o backfield do time foi bastante melhorado o ano passado. Trufant promete repetir suas ótimas performances e Jennings terá que provar que merece ser titular, já que os reservas Wilson e Hobbs mostraram muita vontade nos treinos, com várias interceptações. O ponto negativo é a manutenção de Russell no time titular, pois o jogador destoou do resto da secundária o ano passado com performances fracas.

SPECIAL TEAM
P Ryan Plackemeier, K Brian Coutu, LS Tyler Schmitt
Avaliação: o punter Plackmeier estirou um músculo do peito essa semana e teve que ser operado, não se sabe se voltará a tempo do training camp. Esse tipo de lesão é bem chata pra curar, mas como Ryan é apenas punter, não é de grande preocupação. A batalha dos kickers continua a toda entre o rookie Coutu e o veterano Olindo Mare, com clara vantagem até o momento para o segundo. Mare tem sido bem mais eficiente nos chutes, enquanto Coutu demonstra nervosimo, algo normal para um novato. Ainda assim, aposto em Coutu vencendo a dispusta, mesmo com um desempenho um pouco inferior, já que é mais barato que Mare e é uma solução de longo prazo.

O blog vai voltar ao limbo até o mês que vem, já que poucas notícias sobre o time serão publicadas até o training camp. Enquanto isso, sintam-se livres para debater as minhas apostas acima!

domingo, 4 de maio de 2008

Novo Logo

Gostaria de agradecer ao "Eduardo-BH" do Fórum O Quarterback, que gentilmente fez o lindo logo que agora decora o blog. Valeu mesmo!

quinta-feira, 1 de maio de 2008

Draft - Revisited

Passados alguns dias do final do draft, resolvi voltar a fazer mais algumas considerações sobre os jogadores escolhidos pelo time. Vou tentar responder algumas das principais dúvidas dos torcedores dos Seahawks, surgidas em fóruns dos EUA e aqui mesmo no blog:

Por que um defensive end no 1º round?

Já havia comentado aqui no blog antes: os Seahawks querem imitar a estratégia que rendeu o Superbowl ao New York Giants. "Pass rushers" são jogadores bastante valorizados na NFL nos últimos tempos (vide a troca entre Chiefs e Vikings por Jared Allen). Lawrence Jackson vem, inicialmente, para fazer o papel que Justin Tuck teve no Giants: rodará com Patrick Kerney e Darrill Tapp, mantendo o pass rush (que depende, fundamentalmente, da velocidade dos jogadores) constante, e pode, ainda, dada sua versatilidade, jogar como tackle em algumas situações. Lo-Jack deve competir ainda com Tapp, que é um pouco inconstante, pela posição de RDE. O jogador também será importante na defesa contra corrida do time.

Por que Lawrence Jackson e não Phillip Merling ou Questin Groves? Não foi um "reach"do time?

Merling e Groves, de fato, eram reputados pela maioria dos mock drafts como jogadores de 1º round, enquanto esperava-se que Jackson saísse apenas do meio do 2º round para frente. Nesse sentido, comparado ao que os mocks e os especialistas apostavam, Lo-Jack foi um reach dos Seahawks.

Essa concepção muda, entretanto, se consideramos que o time não segue os mocks, mas sim a sua própria tabela de melhores jogadores! Tim Ruskell afirmou várias vezes antes do draft que os Seahawks escolheriam o BPA (melhor jogador disponível), independente da posição. E foi o que time fez: escolheu Lo-Jack, o melhor jogador disponível segundo a classificação do time. Esse é um ponto que precisa ficar claro, até para drafts futuros: a diretoria dos Seahawks tem um método de avaliação de jogadores diferente dos analistas da NFL em geral.

Ruskell privilegia o seguinte perfil: (i) jogador de grandes programas universitários (e que, portanto, enfrentou forte concorrência na faculdade - é fácil se destacar quando os adversário são frágeis); (ii) que tenham sido constantes durante os anos de faculdade (Lo-Jack foi titular e teve boa produção durante os 4 anos na USC - Merling e Groves são "one year wonders", ou seja, jogadores que apenas se destacaram no último ano antes do draft); (iii) jogadores que sejam inteligentes e de bom caráter (Lo-Jack tem uma ficha perfeita e é bastante articulado - veja o vídeo que posto abaixo); (iv) se possível, que tenham alguma ligação com o time ou com a cidade (Lo-Jack declarou que seu sonho sempre foi morar em Seattle - pode ser demagogia, mas o simples fato dele declarar isso já demonstra a preocupação em agradar a torcida).

O mesmo se aplica ao DT Kentwan Balmer, que muitos acreditavam que seria escolhido pelos Seahawks: só se destacou no último ano, não é dedicado, e tem problemas de caráter. Os Seahawks nunca vão escolher um jogador assim, mesmo que fosse um cara como, vamos dizer, Darren McFadden!

Vídeo da entrevista de Lo-Jack no NFL Network:

http://www.nfl.com/videos?videoId=09000d5d80814008

Por que os Seahawks fizeram o "trade up" para escolher o TE John Carlson? Não foi um "reach" do time? Não havia opções melhores, como Fred Davis e Dustin Keller?

Primeiro, o trade up: segundo Ruskell declarou em entrevistas, os Seahawks tinham informações seguras de outros times de que Carlson seria escolhido antes do nosso pick no 2º round. Sendo assim, o time teve que fazer a troca com os Ravens (único time que aceitou trocar com os Seahawks naquele ponto do draft), mandando nosso pick no 3º round. Sim, doeu perder o pick do 3º round, mas a perda foi compensada pela escolha do DT Red Bryant no 4º round (o jogador que o time queria no 3º!).

Agora, o motivo da preferência por Carlson: Fred Davis e Dustin Keller, provavelmente, serão TE com uma produção ofensiva bem melhor que a de Carlson. Mais isso porque os dois nada mais são que grandes WRs! Eles não são TEs na definição clássica da posição: Davis e Keller não sabem bloquear. A forma de bater as defesas na NFL é sempre mantê-las no "escuro", ou seja, sem saber a próxima jogada do ataque. Colocar "TEs" como Keller e Davis em campo é indicar claramente que será uma jogada de passe. São jogadores unidimensionais, e os Seahawks privilegiam versatilidade.

Mas aqui vem ponto fundamental na escolha de Carlson: John era o jogador que tanto Ruskell, mas principalmente Holmgren queriam! A West Coast Offense de Holmgren dá grande importância ao TE (que precisa saber bloquear e receber), mas o técnico praticamente não teve um jogador decente na posição em todos esses anos em Seattle. Além de Carlson se enquadrar perfeitamente no perfil de Seahawk que detalhei acima, ele era, sem sombra de dúvida, o TE melhor preparado para jogar de imediato na NFL.

Lembrem-se que este é o último ano de Holmgren a frente dos Seahawks, e ele precisa de jogadores que possam contribuir de imediato. Por isso disse que Carlson foi o presente de despedida de "Holmie" a frente do time.

Por fim, se Carlson não tem o mesmo potencial como receiver que Davis e Keller, isso não significa que ele não será um bom alvo para Hasselbeck. Muito pelo contrário, Carlson teria sido first rounder se tivesse se candidatado ao draft o ano passado, quando era o principal receiver de Brad Quinn. Ele caiu esse ano porque Notre Dame perdeu todo o resto do talento que tinha no ataque. Seu tempo "alto" nas 40 jardas no combine é devido a uma forte gripe que acometia o jogador no dia (e mesmo assim, ele foi até lá competir).

Veja um vídeo de Carlson:

http://www.youtube.com/watch?v=WaglRSQDnFE

Por que um fullback no quinto round? Será possível que Owen Schimitt jogue na linha ofensiva?

A primeira pergunta eu vou deixar o próprio "caminhão de cerveja desgovernado" (esse era o apelido de Schmitt na faculdade!) responder:

http://www.youtube.com/watch?v=v-oQDhhpOZ4&feature=related

Pode apostar numa coisa: até o final da temporada, Schmitt no 5º round vai ser reconhecido como um dos maiores "steals" desse draft!

Mas não, não é possível colocar Schmitt para jogar na linha ofensiva: apesar de grande, Owen é "pequeno" para jogar como OL. Além disso, as competências exigidas para se jogar como FB e como OL são muito diferentes (uma coisa é bloquear LBs em movimento, outra é estar parado e impedir a passagem de DEs e DTs). Mas Schmitt, enquanto FB, vai ser bastante importante para abrir buracos para nossos corredores.

Por que raios o time escolheu o long-snapper no 6º round???

Em primeiro lugar, Tyler Schmitt não é um long-snapper. Ele é "O" long-snapper!!! Essa é uma posição extramente underrated na NFL, mas que tem impacto fundamental em punts e field goals. Só lembram dela quando há um erro, e nós tivemos vários o ano passado. Imagine um único cenário: Seattle 22, Arizona 24, disputando o título da divisão. Últimos segundos de jogo, Brandon Coutu se prepara para chutar o field goal da vitória e... o LS erra o snap, Plackmeir não consegue por a bola a tempo, e toda a temporada escorre pelo ralo! Perceberam a importância de um LS? Nunca mais vamos ter um erro em snaps por anos!

Mas porque no 6º round? Mais uma vez, os Seahawks não eram os únicos interessados: Tyler tinha acabado de falar com o técnico do New Orleans Saints quando os Seahawks o draftaram. Ele não estaria disponível no sétimo round.

Os Seahawks não deveriam ter escolhido um RB antes? Quem é Justin Forsett?

O time está bastante confortável com o grupo de RBs que temos agora. Individualmente, Julius Jones, T.J. Duckett, Maurice Morris e Justin Forsett não chegam nem perto do cadarço do tênis de Shaun Alexander em seu auge. Mas, em conjunto, os 4 vão oferecer um backfield bastante versátil para o time e, com a esperada melhora da linha ofensiva, o jogo corrido do time deve ter uma produção bem melhor que o ano passado.

E Forsett pode ter sido um belo steal no sétimo round! O jogador conseguiu mais de 1500 jardas e 15 TDs em 2007 jogando por Cal. Ele só caiu tanto no draft porque é pequeno para os padrões da NFL. Mas os Seahawks não se importam com padrões quando identificam um talento: o time foi bastante criticado em 2005 poder ter feito um trade up para escolher um certo linebacker que a maioria considerava pequeno e lento... e ele foi a 3 pro-bowls desde então! Forsett me parece promissor e deve no começo ser usado como retornador junto com o CB Josh Wilson.

Veja alguns vídeos de Justin Forsett:

http://www.youtube.com/watch?v=yOMLaCV8ENo

http://www.youtube.com/watch?v=_GXHG0sZz6Q

O time não precisava de depth nas posições de linebacker e safety? E um WR?

Sim, por isso contratamos os seguintes undrafted free agents:

S Jamar Adams, Michigan
CB Donovan Alexander, North Dakota
WR Travis Brown, New Mexico
WR Michael Bumpus, Washington State
LB Matt Castelo, San Jose State
G Dustin Dickinson, Houston
CB DeMichael Dizer, Grambling
LB David Hawthorne, Texas Christian
S Kelin Johnson, Georgia
T William Robinson, San Diego State
WR Anthony Russo, Washington
S Eric Wicks, West Virginia

Como podem ver, o time terá profundidade e competição suficiente dos reservas nestas posições.

Os Seahawks contrataram ontem ainda os seguintes free agents: DT
Larry Triplett, LB Wesley Mallard, e QB Dalton Bell. Triplett, principalmente, é um belo reforço - foi titular dos Bills nos 16 jogos do ano passado. Trará ainda mais profundidade para a posição de DT, principalmente depois de ontem ter sido divulgador que Marcus Tubbs (o melhor DT do time quando saudável) passará por mais uma cirurgia no joelho, dessa vez para "limpar" alguns resquícios da cirurgia anterior. Não é nada grave, mas ele só deve estar disponível no começo da temporada...

E a linha ofensiva? E a linha ofensiva? E A LINHA OFENSIVA???

Como disse antes, eu também me preocupo um pouco com o fato do time não ter draftado ninguém para melhorar o ponto fraco do time o ano passado. Mas, para a diretoria, o técnico Mike Solari será o suficiente para fazer com que jogadores antes promissores, mas que decaíram a temporada passada, com o G Rob Sims e o C Chris Spencer melhorem.

Mesmo assim, a temporada do time está, literalmente, nos ombros de um único jogador: LT Walter Jones. Big Wal é um dos melhores LTs da NFL, mas já está ficando velho e fez cirurgia nos dois ombros. Se ele se machucar seriamente, estamos perdidos... O negócio é torcer para que isso não aconteça!

Bom, é isso! O minicamp do time começa amanhã, vou tentar postar novidades com regularidade. Se tiverem alguma dúvida quanto ao draft ou o futuro do time, postem nos comentários e eu tento responder.

GO SEAHAWKS!

domingo, 27 de abril de 2008

Análise Completa do Draft dos Seahawks

Acabados os 7 rounds do draft de 2008, já é possível fazer uma análise dos jogadores escolhidos pelos Seahawks. Começo dando minha nota ao draft do time: na minha opinião, Tim Ruskell merece uma nota 8 - draft muito bom, mas não espetacular.


Ruskell e os Seahawks fizeram algumas escolhas, principalmente as duas primeiras, que surpreenderam os "especialistas". Mas é preciso entender a filosofia do time no draft: os Seahawks não olham apenas para os números do combine, pra quão rápido o cara corre as 40 jardas, ou quantas repetições ele consegue no levantamento de peso. Cada jogador escolhido pelo time foi intensamente estudado, passou por entrevistas com os técnicos, seu histórico familiar e na faculdade foi pesquisado. Os Seahawks querem jogadores que tenham potencial atlético, mas também tenham caráter e gostem de trabalhar duro, que venham de faculdades de ponta, e tenham sido constantes durante sua carreira. E esse é um dos motivos que dá orgulho torcer por este time.


Agora, as escolhas, round a round:

1º Round: DE Lawrence Jackson, USC


No primeiro round os Seahawks trocaram sua escolha de número 25 com o Dallas Cowboys pela escolha de número 28, mais picks no 5º e 7º round. Excelente manobra, conseguimos o cara que a diretoria queria e mais alguns picks no draft. Quando chegou ao 28º pick, eu torci para que o time fizesse mais um trade down, mas não foi possível. Chocando boa parte dos especialistas, o time escolheu o DE Lawrence Jackson, da USC.

Eu confesso que fiquei um pouco surpreso e até "decepcionado" com a escolha. Não tinha ouvido falar nada sobre Jackson, mas quanto mais li sobre ele depois, mais gostei da escolha. Jackson vem da USC, a Universidade que mais gera talentos para NFL. Ele foi vizinho de Lofa Tatupu (também aluno da USC) durante boa parte da faculdade. É bastante forte e muito inteligente, capaz de defender contra a corrida e de promover o pass rush.

DE não era uma necessidade clara do time, mas Lo-Jack (como ele gosta de ser chamado) irá adicionar profundidade à posição, rodando durante os jogos com Kerney e Tapp. Kerney ficará saudável por mais tempo, e nós poderemos por mais pressão sobre o QB adversário, imitando assim a estratégia que garantiu o Super Bowl aos Giants.

2º Round - TE John Carlson, Notre Dame


No início do segundo round, os Seahawks fizeram uma troca com o Baltimore Ravens para poder escolher o TE favorito de Mike Holmgren, John Carlson. Em troca da 8º escolha do 2º round, os Seahawks deram sua escolha no 2º mais a escolha no 3º round. Foi preço bem caro a pagar por Carlson, já que o jogador poderia estar disponível na nossa escolha original, mas Ruskell não quis arriscar.

Considere Carlson como o presente de despedida para Mike Holmgren. Excelente caráter, Carlson é o TE melhor preparado para NFL, sendo eficaz tanto no bloqueio quanto recebendo passes. Carlson não será uma grande ameaça recebendo passes, mas pode esperar boa produção do jogador, que era o alvo favorito de Brady Quinn em Notre Dame. A posição de TE, importante na West Coast Offense de Holmgren, finalmente é consolidada.

3º Round - trocada com os Ravens


4º Round - DT Red Bryant, Texas A&M

Minha escolha favorita do draft inteiro. Bryant no 4º round foi um "steal" incrível, já que o jogador tem talento para ter saído no 2º round. Red Bryant é gigantesco, e um monstro na defesa contra corrida, justamente o que a defesa dos Seahawks mais precisava. É um cara bastante simples e com uma ética de trabalho excelente, tendo sido capitão da defesa desde seu ano como calouro. É tão grande que consegue conter dois bloqueadores de uma só vez, liberando nossos LBs para atacar o QB adversário. Com a adição de Lo-Jack e Red Bryant, a linha defensiva dos Seahawks vai ser uma das mais dominantes da liga, tornando nossa defesa como um todo ainda melhor.

5º Round - FB Owen Schmitt, West Virginia

Eu fiquei um pouco "puto" com essa escolha, a princípio. Tinha certeza absoluta que os Seahawks escolheriam o OT Carl Nicks, que estava dando sopa de forma incrível no 5º round (vários mock drafts o tinham como jogador para 1º round). Em vez disso o time escolheu um fullback, posição que pra mim não fazia o menor sentido, e ver os Saints escolherem Nicks no pick seguinte não foi nada agradável. Mas depois de ler um pouco sobre Owen Schmitt, o melhor FB do draft, podem ter certeza de uma coisa, esse cara vai ser ídolo da torcida desde o primeiro dia!

Schmitt é um FB gigantesco e extremamente forte no bloqueio - conseguiu quebrar 11 de suas facemasks (aquelas grade de ferro que protege o rosto do jogador) na faculdade em razão da intensidade com que bloqueia os adversários. Entre no youtube e digite o nome do rapaz para ver do que estou falando. Ele adora bloquear e é o tipo de FB que transforma o jogo corrido de um time. Vai ter um grande impacto imediato no special team, e não me surpreenderia que virasse titular até o final da temporada. Leonard Weaver vai ter que melhorar muito como bloqueador para continuar no time. Pra falar a verdade, eu não me importaria nada que Weaver fosse trocado, Owen Schmitt, com seu penteado moicano, é o verdadeiro substituto de Mack Strong!

6º Round - LS Tyler Schmitt, San Diego State

Long-snappers (jogadores responsáveis por colocar a bola em movimento em punts e field goals) normalmente não são draftados. Mas os Seahawks resolveram usar seu pick no 6º round para nunca mais ter que se preocupar com snaps, jogada que foi problemática para o time na última temporada. Tyler Schmitt nunca errou um único snap sequer em quatro anos na faculdade, e consegue lançar a bola até o holder em 0.53 segundos (qualquer coisa abaixo de 0.60 segundos é considerada fenomenal). É atlético o suficiente para dar tackles no special team. Os Seahawks nunca mais perderão um field goal em razão de problemas no snap!

7º Round - RB Justin Forsett, Cal

Justin Forsett é um RB pequeno, mas bastante rápido. Algum especialistas o comparam a Maurice Jones-Drew (o RB baixinho do Jaguars), o que é um pouco de exagero, mas Forsett deve ser usado bastante como retornador (uma vez que Nate Burleson será bem mais importante como WR). Forsett é "magro" demais para ser usado como RB principal, poirs não aguentaria apanhar em todos os downs, mas pode ser uma arma perigosa entre um down e outro. Maurice Morris está virtualmente fora do time - espero que consigam uma escolha no draft do ano que vem por ele.

7º round - K Brandon Coutu


Coutu era considerado por muitos o melhor kicker do draft. Os Seahawks já conheciam o jogador e já o haviam avisado que iriam draftá-lo. Coutu é bastante preciso e tem uma perna forte, mas teve algumas contusões que o prejudicaram no último ano de faculdade. Se estiver plenamente recuperado, já é favorito para vencer a competição de Olindo Mare no training camp e se tornar o substituto de Josh Brown.

Como disse no início, eu considero o draft do time nota oito. Supriu as maiores necessidades e trouxe profundidade para várias posições. O que mais me agrada nas escolhas dos Seahawks é que eles não fizeram como muito dos outros times, escolhendo jogadores a esmo de acordo com a opinião dos "especialistas". Tim Ruskell sabia exatamente quem queria, e cada um deles acrescentará algo ao time de imediato.

Como eu imaginava, o time não escolheu nenhum WR. Não só a diretoria confia nos jovens que já temos, como as escolhas no draft deixam ainda mais claro que o ataque terá uma ênfase bem maior no jogo corrido esse ano, tirando muita da pressão de Matt Hasselbeck. A única coisa que me preocupa é que o time não escolheu um único jogador de linha ofensiva no draft. Parece que a diretoria tem grande expectativa no trabalho que Mike Solari fará como técnico da linha ofensiva, acreditando que ele será capaz de melhorar o ponto fraco do time o ano passado. Pode ser que um OL seja contratado depois entre os não draftados, assim como um LB.

Eu considero os Seahawks favoritos para vencer a NFC West pelo quinto ano consecutivo, e um possível candidato ao Super Bowl.

O que achou do draft do time?

terça-feira, 22 de abril de 2008

Shaun Alexander é cortado

RB Shaun Alexander, um dos maiores ídolos da história do Seattle Seahawks, foi oficialmente desligado do time hoje. O corte, esperado desde o início do ano quando foram contratados os RBs Julius Jones e T.J. Duckett, aparenta ser a melhor solução tanto para o time, quanto para Alexander.

Abaixo a tradução do comunicado do jogador:

"Recebemos hoje a notícia da diretoria dos Seahawks de que eu seria cortado. Apesar de não ser uma surpresa, isso marca uma grande transição na minha vida. Eu começei minha carreira em Seattle e esperava poder continuar com o time por todos os meus dias como jogador. Dito isso, as coisas mudam.

Eu jogarei por outro time da NFL em agosto e farei tudo que puder para contribuir. Eu estou saudável, energizado e na expectativa de começar um novo capítulo na minha carreira na NFL.

Gostaria de agradecer aos Seahawks e ao técnico Holmgren por tudo que fizeram por mim e por minha família durante todos esse anos. Eu tenho nada além de respeito e afeto pela equipe dos Seahawks, meu colegas de time e a organização. Eu desejo o melhor a todos.

Gostaria de agradecer especialmente aos fãs dos Seahawks. Vocês me fizeram me sentir orgulhoso todo vez que entrei em campo como Seahawk. Eu espero ansioso poder retornar um dia ao Qwest Field para jogar contra os Seahawks, e a tarefa desafiadora de enfrentar o 12th Man - os fãs dos Seahawks estão entre os melhores.

Por fim, Valerie e eu gostaríamos que todos soubessem que Seattle é nossa casa, e continuará sendo não importa onde jogar a seguir. Nós fizemos bons amigos demais para dizer adeus. Minha família vai continuar em Seattle, e quando meus dias na NFL eventualmente terminarem, eu planejo me aposentar aqui. Nosso corações estão envoltos por esta comunidade, e somos abençoados por poder fazer parte disso, e nós adoramos contribuir da forma como podemos.

Obrigado, Seattle. Você se tornou parte de mim e continuará sempre em meu coração."

Belíssimas palavras desde grande jogador. Todos os fãs dos Seahawks também sentirão sua falta, Shaun!

Os Seahawks ainda não decidiram se o corte de Alexander será reputado como antes ou depois de junho (no primeiro caso, todo o efeito no cap é sentido esse ano, no segundo divide-se também para o cap do ano que vem).

Alexander disse que ainda não começou a negociar com times, mas que haveria interesse do Indianapolis Colts e do New England Patriots.

Para saber mais sobre a carreira de Shaun Alexander veja o post de 31 de dezembro.

Bernard alega inocência e é liberado

O DT Rocky Bernard alegou ser inocente das acusações de ter batido em sua ex-namorada e mãe de um filho seu, em sua audiência hoje pela manhã. A foto acima foi tirada pelo reporter do "The News Tribune" com seu celular na audiência. Bernard foi liberado em seguida, com a condição de não poder se aproximar a menos de 1km da ex-namorada. Ele terá nova audiência somente em 2 junho, o mesmo dia em que começa o training camp dos Seahawks. Uma definição sobre sua situação somente depois de junho. A liga somente pode puni-lo após a condenação, e o time também deve esperar uma melhor definição sobre os fatos antes de decidir se corta o jogador.

segunda-feira, 21 de abril de 2008

DT Rocky Bernard foi preso - ATUALIZADO

DT titular Rocky Bernard foi preso hoje acusado de violência doméstica. Sua fiança foi negada.

Não consegui maiores informações sobre o caso, mas essa é uma notícia péssima! Bernard, importantíssimo na nossa linha defensiva, pode (provavelmente vai) ser suspenso pela liga por vários jogos... Seria uma grande perda para a defesa, que já não conta com Chuck Darby e Ellis Wyns, que saíram no free agency. Posto mais informações quando tiver, mas esse fato consolida uma certeza: os Seahawks vão de DT no draft, talvez já no primeiro round.

Detalhes sobre a prisão

Segundo notícias do Seattle Times (http://seattletimes.nwsource.com/html/seahawks/2004363637_webhawk21.html) e do The News Tribune (http://blogs.thenewstribune.com/seahawks/2008/04/21/rocky_bernard_update_and_police_report_d), Bernard estava num casa noturna de Seattle conversando com uma mulher não identificada quando foi avistado por sua ex-namorada e mãe de um filho seu. Rocky teria se dirigido até a ex e acertado um soco em seu rosto, o que a fez bater a cabeça numa divisória de vidro. A garota e a amiga fugiram num carro enquanto Bernard tentava quebrar os vidros do veículo. Depois de chamar a polícia, ela foi atendida e não sofreu maiores ferimentos além de uma dor de cabeça. Bernard está preso e será ouvido pelo juiz somente amanhã, o que o obrigará a passar a noite de hoje na cadeia.

Se for verdade, pode esquecer Rocky Bernard numa jersey dos Seahawks. Esse seria o último ano de seu contrato, e ele pode pegar até a temporada inteira de suspensão da liga... Que estupidez!

sexta-feira, 18 de abril de 2008

FB Leonard Weaver assina por 1 ano

Como nenhum time mostrou interesse em dar uma escolha de 2º round aos Seahawks pelo FB Leonard Weaver, o time e o jogador assinaram um contrato por 1 ano, US$1,417 mi. Segundo o empresário do jogador, a vontade de Weaver era ter assinado um contrato mais longo, para permanecer um Seahawk por mais tempo. Mas o time preferiu ver como o jogador desempenhará em seu segundo ano como titular antes de premiá-lo com uma extensão de contrato.

Weaver entrou bem depois da saída de Mack Strong, mas gostei da iniciativa da diretoria de não assiná-lo agora por muito tempo. T.J. Duckett deve ser usado como fullback em algumas situações, então será uma competição interessante entre os dois. Se Duckett, que assinou um contrato de 5 anos no começo do ano, se sair bem como FB, Weaver torna-se dispensável.

quarta-feira, 16 de abril de 2008

Divulgado o calendário da temporada 2008

Ontem a NFL divulgou o calendário da temporada de 2008. Os jogos dos Seahawks serão (Horários de Brasília - podem mudar com horário de verão):

Semana 1 - 7/09 -- Seattle at Buffalo 12h00
Semana 2 - 14/09 -- San Francisco at Seattle 15h05
Semana 3 - 21/09 -- St. Louis at Seattle 15h05
Semana 4 - BYE
Semana 5 - 5/10 -- Seattle at New York Giants 12h00
Semana 6 - 12/10 - Green Bay at Seattle 15h15
Semana 7 - 19/10 -- Seattle at Tampa Bay 7h15 (Sunday night game)
Semana 8 - 26/10 -- Seattle at San Francisco 15h15
Semana 9 - 2/11 -- Philadelphia at Seattle 15h15
Semana 10 - 9/11 -- Seattle at Miami 12h00
Semana 11 - 16/11 -- Arizona at Seattle 15h05
Semana 12 - 23/11 -- Washington at Seattle 15h15
Semana 13 - 27/11 -- Seattle at Dallas 15h15 (Thanksgiving Day Game)
Semana 14 - 7/12 -- New England at Seattle 7h15 (Sunday night game)
Semana 15 - 14/12 -- Seattle at St. Louis 12h00
Semana 16 - 21/12 -- New York Jets at Seattle 15h05
Semana 17 - 28/12 -- Seattle at Arizona 15h15

Não gostei muito do calendário... Ele é razoável em termos de dificuldade, mas vai nos obrigar a fazer 4 viagens para a costa leste (Seattle fica no extremo oposto dos EUA) e ainda nos deu um BYE (semana de descanso) na quarta semana, o que é péssimo. Seria bem melhor um BYE mais tarde, para os jogadores se recuperarem das lesões. Por outro lado, temos a grande vantagem de evitar os estados mais ao norte no final da temporada, quando já é início do inverno nos EUA (lembrem-se do vexame contra os Packers...)

Quanto às transmissões, Seattle continua a ser esnobado pela NFL. Nenhum Monday Night Football! Eu nem gosto muito do MNF porque é num dia de semana, mas é a transmissão mais prestigiada de FA na TV americana. E o fato dos Seahawks não terem nenhum demonstra o quanto a liga se preocupa com o mercado do estado que, pra muitos nos EUA, é praticamente o Alaska...

Em compensação, temos dois Sunday Night Games (o do Patriots, como é no final da temporada, está sujeito a mudança) e jogaremos em Dallas no Dia de Ações de Graça, transmissão tradicional nos EUA. Portanto, na TV brasileira, pela ESPN apenas esses 3 jogos ao vivo. Quem sabe algum pelo Bandsports...

O que vcs acharam do calendário?

quinta-feira, 10 de abril de 2008

Draft

Tenho lido bastante sobre o draft, principalmente sobre as possibilidades de escolha dos Seahawks. Vou analisar abaixo as necessidades do time e fazer um resumo de tudo que li, colocando um pouco da minha visão pessoal:

Necessidades:

O time tem apenas uma necessidade clara: tight end. Um TE certamente será draftado pelo time. E isso é ótimo, pois diferentemente dos outros times os Seahawks estão em posição de escolher o BPA ("Best Player Avaiable", melhor jogador disponível) em cada um dos seus picks, independente da posição. As posições em que o time adoraria ter mais profundidade são:

Ataque

LT: Walter Jones está com 34 anos e vem de cirurgias em seus dois ombros. Ainda deve ser produtivo por mais alguns anos, mas seria a hora dos Seahawks pensarem em encontrar seu substituto, em especial num ano em que a classe de OT de qualidade é tão vasta. Aposto que Seattle encontra o substituto de Jones esse ano, talvez no 1º/2º rounds.

OG: com a contratação de Mike Wahle, a posição de guard parece consolidada. Entretanto, se for possível encontrar um calouro com grande potencial, isso ajudaria bastante o jogo corrido do time. Acho que o time só escolhe um OG se o cara for o BPA.

C: o único center de ofício do time é Chris Spencer. Seu backup é o OG Chris Gray, que pode se aposentar esse ano. Sendo assim, o time deve procurar um C para a reserva de Spencer, mas provavelmente um rookie não draftado.

RB: Julius Jones e T.J. Duckett (Moris? Shaun?) são soluções de curto prazo para o jogo corrido do time. A classe de RBs desse ano é também bastante vasta, e acredito que o time deve escolher um corredor, provavelmente nos últimos rounds (a não ser que ele seja o BPA). Com o novo esquema de bloqueio que a linha ofensiva deve adotar esse ano (bloqueio por zona, o mesmo usado pelo Denver Broncos) não vai importar tanto quem estiver carregando a bola, mas eu não reclamaria nem um pouco se Jonathan Stewart caísse no nosso colo... (mais sobre isso abaixo).

QB: Hasselbeck fará 33 anos e ainda deve ter mais uns 3 ou 4 anos pela frente como nosso QB. Porém, o time precisa começar a planejar sua substituição, já que Seneca Walace e Charlie Frye não parecem dar conta do recado... Não se supreenda se o time escolher um QB se ele for o BPA, ainda que no 1º round! (mais sobre isso abaixo).

Defesa

DE: Patrick Kerney arrasou o ano passado. Darril Tapp também não fez feio. Entretanto, os dois são "pequenos" para a posição (segundo o padrão da NFL) e não são tão efetivos para conter a corrida como são no pass rush. O time tem reservas decentes na posição, então espere um DE só se ele for o BPA.

DT: o time perdeu Chuck Darby e Ellis Wyns, mas ainda tem Brendon Mebane (o rookie que jogou muito bem o ano passado), Rocky Bernard e Marcus Tubbs, escolhido no primeiro round de 2004 e que volta depois de cirurgia nos dois joelhos. Se Tubbs estiver saudável, Seattle pode ter uma das melhores linhas defensivas da NFL. Um DT deve ser alvo do time, porém, já que se costuma fazer uma rotação entre os jogadores dessa posição durante os jogos para não cansá-los, e profundidade é necessária para tanto.

LB: os Seahawks tem, claramente, um dos melhores trios de LBs da NFL. O time precisa, entretanto, de profundidade na posição, especialmente para o special team. Não vejo o time gastando um pick num LB, o cara deve ser um rookie não draftado.

S: Brian Russell e Deon Grant jogaram bem o ano passado, mas são veteranos, e o time deve começar a pensar em substitutos. Um S deve certamente ser escolhido em abril. Não se supreenda se o melhor safety do draft,
Kenny Phillips, for escolhido no primeiro round.

Special Team

K: Olindo Mare com certeza terá competição para saber quem será o substituto de Josh Brown. Não acho, porém, que o time gastará um pick (temos só 6), mesmo que no último round, em um kicker. O time deve trazer uns dois rookies não draftados para o traininig camp.

LS: a posição deu muita dor de cabeça ao time o ano passado, causando o erro de vários field goals. É preciso encontrar uma solução de longo prazo, provavelmente alguém não draftado.

Draft

Vou começar falando quem o time NÃO vai escolher em abril (o que contraria uns 99% dos mock drafts da rede).

Os Seahawks não vão escolher o DT Kentwan Balmer: Balmer, apesar de bastante atlético, não se enquadra no perfil de DT que o time precisa (o time usa o DT de "três técnicas" - ainda não entendi o que isso significa...). Além disso, tem problemas de caráter fora de campo e foi bastante inconstante durante sua carreira na faculdade. Definitivamente, não é o tipo de jogador que o presidente do time, Tim Ruskell, prefere. O DT Trevor Laws, cotado para sair no segundo round, seria uma opção bem melhor para o time na posição.

Os Seahawks não vão escolher o TE Dustin Keller: Keller tem potencial para ser um excelente recebedor, mas simplesmente não sabe bloquear. Ele não se enquadra na West Coast Offense utilizada pelo time, e é "baixo" para o padrão dos TEs da NFL. Há outras opções melhores para o time, como o TE John Carlson, ou mesmo Fred Davis.

Os Seahawks não vão escolher um WR: vcs devem ter percebido que eu não coloquei WR como uma posição em que o time precise de jogadores. A não renovação de D.J. Hackett, mesmo por um preço baixo, mostra claramente que o time pretende dar espaço para seu jovem grupo de WRs (Obomanu, Taylor, Payne e Kent). Se isso é um boa escolha, só a temporada dirá, mas acredito que o time não irá de WR a não ser que ele seja, de longe, o BPA.

Agora as opções do time no primeiro round:

1ª Opção: se qualquer um desses jogadores estiverem disponíveis no 25º pick, não tenha dúvida, Seattle os escolherá com um sorriso largo nos lábios: OT Ryan Clady, OT Chris Willians, OG Branden Albert e RB Jonathan Stewart. Porém, essa probabilidade é bem pequena (ainda que haja notícias de que Stewart possa cair bastante no draft, não acho que ele passe do Dallas Cowboys no 22º pick). Se um jogador reputado com uma escolha TOP 15, por algum motivo, estiver disponível, o time leverá sem pensar na posição (lembrem-se, a filosofia é do BPA).

2ª Opção: trade up para poder escolher um dos jogadores citados acima. Sem chance! O time tem apenas 6 escolhas no draft, e não tem grandes necessidades. Sendo assim, para que queimar escolha numa troca com outro time se podemos escolher o BPA na nossa vez?

3ª Opção: trade down com o Atlanta Falcons (ou qualquer outro time, mas os Falcons parecem ser o mais provável). Esse é o meu cenário favorito! Os Falcons tem 3 escolhas no início do 2º round e estariam mais do que dispostos a dar duas (ou até as 3, por que não? rs) em troca do nosso pick no 1º round se o QB Brian Brohm ainda estiver disponível. Para tanto, nem Miami nem Atlanta podem ter escolhido o QB Matt Ryan com seus first picks (o que acho pouco provável que aconteça). Atlanta faria o trade up com os Seahawks para evitar que Miami o escolha primeiro. Para nós, seria fantástico, já que conseguiriamos pelo menos uns dois jogadores bons no início do 2º round (praticamente do mesmo nível do que poderíamos ter escolhido no 1º) e ainda teríamos a nossa escolha do 2º round. Para um time com apenas 6 escolhas, perfeito!

Outra opção, se Brohm estiver disponível e os Falcons não mostrarem interesse, seria o próprio Seahawks escolhê-lo. Brohm era até o ano passado reputado como o melhor QB da classe de 2008, mas acabou cainda um pouco em razão de contusões. Seria um fantástico futuro substituto de Hasselbeck!

É simplesmente impossível prever os picks do nosso time em abril, em razão da filosofia do BPA, que depende do movimento que os outros times fizerem antes. Mas espero que esse post sirva como um bom guia para o draft!

Quais são seus favoritos para o draft dos Seahawks?

Contratação e dispensas

Os Seahawks contrataram essa semana o DB Omare Lowe, que joga tanto de CB como de S (assim como o Jordan Babineaux). Lowe estava no Atlanta Falcons nas últimas 3 temporadas (não jogou em 2007 por contusão) e adiciona profundidade à secundária do time. Lowe preenche os requisitos preferidos da diretoria do time: tem ligações com a comunidade (nasceu em Seattle e se formou na Universidade de Washington) e com os Falcons (foi treinado por Jim Mora - futuro HC dos Seahawks - em 2005 e 2006).

Hoje foram dispensados o LB Cameron Jensen e o QB Travis Lulay, que estavam no practice squad.

quinta-feira, 3 de abril de 2008

Divulgados jogos dos Seahawks na pré-temporada

Hoje foi divulgado pela NFL as datas e os oponentes em cada jogo da pré-temporada. Os Seahawks vão enfrentar os seguintes adversários:

Semana 1 Sábado, 9 de agosto: Minnesota Vikings - fora de casa
Semana 2 Sábado, 16 de agosto: Chicago Bears - em casa
Semana 3 Segunda, 25 de agosto: San Diego Charges - fora de casa
Semana 4 Sexta, 29 de agosto: Oakland Raiders - em casa

O jogo contra os Charges será um "Monday Night Football" e muito provavelmente será transmitido pela ESPN brasileira. Mal posso esperar pelo início da temporada!

terça-feira, 1 de abril de 2008

Mock Draft - 01/04

Hoje foi, como todos sabem, primeiro de abril, dia da mentira. Vários sites gringos (e alguns brasileiros, como "O Quarterback") publicam notícias falsas, em tom de brincadeira. O site Walter Football, que tem o melhor mock draft da rede (dica do João!), fez um mock draft de brincadeira. Confiram o mock completo em http://walterfootball.com/draft2008aprilfools.php e vejam abaixo quem os Seahawks selecionariam no draft realizado em 1º de abril:

Seattle Seahawks: Hugo "Hurley" Reyes, RB, Hawaii

Antes do draft de 2008, os Seahawks estavam numa crise de relações públicas. Eles adquiriram um batalhão de running backs no free agency para que pudesse cortar o letárgico Shaun Alexander. Entretanto, o que eles não esperavam foram os fãs que ameaçaram parar de comprar ingressos para os jogos do time se o MVP da temporada de 2005 fosse cortado. Seattle aparentemente achou uma solução pra isso.

"Aparentemente, nossos fãs gostam de jogadores que se preocupam mais com onde está o carrinho de cachorro-quente que em ganhar algumas jardas a mais", reclamou Mike Holmgren. "Bem, nós achamos alguém que pode se comparar a Shaun em gordura e apatia. Hurley está na ilha de Lost há quatro anos e ainda não perdeu um único kilo. Isso é incrível... Nós esperamos que com Hurley no roster, as pessoas esqueçam de Shaun. E o que faz ainda mais sentido é que Hurley não vai contar muito contra o cap. Nós oferecemos pagá-lo em panquecas, e ele aceitou sem reclamar."

Meio cruel, mas engraçado...

News from Seattle

Seattle assinou os jogadores Lance Laury, LB e David Kirtman, FB. Os dois eram os únicos "exclusive rights free agents" do time, o que significa que são jogadores em seu terceiro ano na NFL cujo contrato terminou, e que, caso o time em que jogavam faça uma proposta, as únicas opções são aceitar ou deixar a NFL. Ou seja, a aceitação da proposta feita pelos Seahawks aos jogadores foi apenas formal, tendo em vista que eles não poderiam negociar com outro time.

Começou hoje o período em que os times podem trazer jogadores para visitas às suas dependências. Os Seahawks convidaram apenas o DE Brian Johnston, FB/TE John Tereshinski, OLB Kelly Poppinga, FB Nick Cleaver, OLB/DE Bryan Smith, OLB/FS Chris Hemphill. Destes jogadores, apenas o DE Johnston tem algum destaque entre os analistas da NFL, sendo projetado para o 4º ou 5 º round do draft. A diretoria dos Seahawks tem por estratégia não convidar os jogadores em que efetivamente está de olho, para não dar a dica aos demais times do que pode fazer no draft, preferindo convidar jogadores que muito provavelmente não serão draftados. Assim, após o draft o time já tem contato com estes jogadores para assiná-los como free agents.

Foram divulgados ontem os picks no draft compensatórios, que são atribuídos aos times que perderam jogadores em número maior aos que assinaram. Diferentemente do que esperava a diretoria do time, os Seahawks não receberam nenhum pick de compensação, isto em razão do excelente desempenho dos free agents contratados a temporada passada, como o DE Patrick Kerney. Na verdade, o time perdeu lugares em alguns rounds em razão dos picks atribuídos a outros times (o Ravens, por exemplo, recebeu 4 picks, um dos quais no 3º round, o máximo que se pode receber). Assim, estas são as escolhas que o time terá em Abril:

1º Round: 25ª - própria
2º Round: 55ª - própria
3º Round: 86ª
- própria
4º Round: 121ª
- própria
5º Round - nenhuma
6º Round: 189ª - dos Titans
7º Round: 233ª - dos Jaguars

sexta-feira, 28 de março de 2008

Cozinheiro fã dos Seahawks cospe no hambúrguer de cliente fã dos Steelers

Saiu uma notícia hoje que um cozinheiro de uma lanchonete e fã dos Seahawks foi acusado de cuspir no hambúrguer pedido por um cliente vestido com uma Jersey do Pittsburgh Steelers.

O sheriff do condado de Kittitas afirma que o cliente de 37 anos estava com sua filha numa lanchonete e provocou o cozinheiro sobre o Super Bowl XL. O cliente alega ter aberto a caixa do lanche e encontrado uma cuspida no hambúrguer. O homem exigiu o reembolso do dinheiro e chamou o delegado do distrito em que a lanchonete fica localizada. A polícia foi até a casa do acusado, de 24 anos, e dizem ter sentido cheiro de maconha. O rapaz foi liberado depois de ser fichado e indiciado por agressão e porte de maconha.
Link da notícia:
http://seattlepi.nwsource.com/local/6420ap_wa_odd_spit_on_burger.html

Tudo bem que o Super Bowl XL foi roubado, mas cuspir no x-burguer do cara já é demais... rs

quinta-feira, 27 de março de 2008

K Olindo Mare assina com os Seahawks - Atualizado

Os Seahawks assinaram Mare para um contrato de 2 anos, US$3,5 mi. Achei muito dinheiro pra um K velho e todo quebrado, são os mesmos valores do contrato do D.J. Hackett com os Panthers!

Pelas especulações que eu li, o Mare deve ser usado nos kickoffs, já que ele tem uma das melhores porcentagens de kicks na endzone da liga (o que era um problema do Josh Brown, muito preciso, mas sem tanta força) e um garoto do draft assumiria os FGs.

Fiquei sabendo ainda que o dinheiro garantido desses US$3,5 mi é bem pouco, ou seja, se o Mare chegar no training camp e acharem que ele não vai dar conta, nós podemos cortá-lo sem perder quase nada. Ele só vai ganhar tudo isso se ficar no time os dois anos e atingir algumas metas.

quarta-feira, 26 de março de 2008

Seahawks assinam Marcus Trufant por 6 anos

Finalmente saiu o novo contrato de Marcus Trufant! O CB e os Seahawks chegaram a um acordo na tarde de hoje. O jogador ficará no time por mais 6 anos, e receberá no total US$50,2 mi, dos quais US$28 mi garantidos.

Os valores podem parecer baixos se comparados aos contratos recebidos por Nate Clements, do 49ers, ou por DeAngello Hall, agora no Raiders. Entretanto, na prática o jogador deve ganhar praticamente o mesmo, tendo em vista que o estado de Washington não cobra imposto de renda estadual, enquanto o
estado da Califórnia, onde ficam São Francisco e Oakland, tributa os rendimentos em 9,8%. Mas os Seahawks de fato ganharão um "desconto", segundo o agente do jogador, já que era o desejo de Trufant, que se casa no sábado, ficar em Seattle.

O novo acordo, além de garantir os serviços de um dos melhores CBs da NFL, economiza mais de US$7 mi no apertadíssimo cap do time (entre salários e bônus, Trufant contará US$2,5 mi contra o cap de 2008, contra os mais de US$9,5 mi que contava em razão da franchise tag). O presidente Tim Ruskell já deixou claro o que o time fará com o dinheiro sobrando: de US$3 a 4 mi serão usados para assinar os rookies draftados; US$ 2 mi serão destinados a um "fundo reserva", a ser utilizado para contratar jogadores em razão da contusão de alguém já no time; e o resto será aplicado na contratação de um kicker.

Caso o time não houvesse conseguido o acordo com Trufant, teriam que ser cortados alguns jogadores (leia-se Shaun Alexander) para abrir espaço para tais gastos. Agora, o time pode cortar Alexander pré-Junho, absorvendo todo o impacto no cap desse ano, não compromentendo, portanto, o cap do ano que vem, ou manter Shaun, caso ela ainda tenha motivação para jogar.

Ainda acho que novas boas notícias virão antes do draft, quem sabe a renovação com o LB Leroy Hill. Estou bastante otimista com o futuro do time nesta temporada, e nas próximas, ainda veremos uma equipe competitiva por um bom tempo!

terça-feira, 25 de março de 2008

Contratados LB e DE

Os Seahawks anunciaram agora há pouco a contratação do LB D.D. Lewis e do DE Chris Cooper para contratos de um ano.

Ambos já jogaram pelo time antes, Lewis de 2002 a 2006 e Cooper participou do training camp do time em 2006, antes de ser cortado e contratado pelos Cardinals.

O DE Cooper está em sua sétima temporada, e já jogou em 78 partidas, começando 12, conseguindo 135 tackles e 8,5 sacks.

Já o LB Lewis jogou cinco anos pelos Seahawks, começando 18 em 48 jogos disputados, e conseguindo 141 tackles. Lewis tinha um papel importante no special team dos Seahawks, no qual conseguiu 26 tackles e um punt bloqueado. Ele assinou com os Broncos o ano passado, mas foi dispensado depois de jogar apenas cinco jogos.

Os dois chegam para adicionar profundidade em posições em que o time está carente, principalmente LB para o special team, em razão da partido de Niko Koutouvides e de Kevin Bentley.

Seahawks interessado no K Olindo Mare

Os Seahawks estão interessados no kicker Olindo Mare, que jogava pelo New Orleans Saints até o ano passado. Mare deve visitar Seattle essa semana. Outro time interessado no kicker é o Denver Broncos, que perdeu Jason Elan para os Falcons.

Olindo Mare já foi um kicker de elite no final dos anos 90, chegando ao Pro-Bowl quando jogava com o Miami Dolphins em 1999. O jogador, de 35 anos, perdeu a maior parte da temporada passada com uma contusão, e foi cortado pelos Saints por não ter conseguido passar nos testes físicos.

Caso seja contratado pelos Seahawks, Mare não deve ser indicado imediatamente como o substituto de Josh Brown. Os Hawks provavelmente draftarão um rookie nos últimos rounds do draft, ou contratarão algum rookie não draftado, e os colocarão para competir com Mare no training camp pela titularidade.

sexta-feira, 21 de março de 2008

Mock Draft - Atualizado

A pedido do Felipe, vou falar um pouco sobre os jogadores cotados para serem escolhidos pelos Seahawks no primeiro round do draft em abril. Para tanto, vou usar a opinião dos mock drafts que acompanho e depois deixo a minha:

Vic Carucci - NFL.com: TE Dustin Keller, Purdue
A aquisição de Julius Jones resolve o problema com o jogo corridos dos Seahawks. Agora eles devem se concentrar em conseguir outro alvo de impacto para Matt Hasselbeck.

Sporting News: OT Jeff Otah, Pittsburgh
Depois de contratar os RBs Julius Jones e T.J. Duckett para substituir Shaun Alexander, o time está arrumado no backfield. No lugar, o time deveria melhorar a inconsistente linha ofensiva.

Matt Mosley on ESPN.com: DT Kentwan Balmer, North Carolina
Se o WR de Michigan State, Devin Thomas ainda estiver disponível, os Seahawks podem pegá-lo. Eu sei que vários fãs de Seattle gostam do WR Limas Sweed, do Texas, mas eu não acho que vá acontecer. Balmer (1,93m, 140 kg) é um sólido defensor contra corrida que pode ajudar o time imediatamente. Um TE decente também seria bom, mas seria cedo encontrá-lo no primeiro round.

Pro Football Weekly: OT Sam Baker, USC
Com Walter Jones chegando aos 34 anos e Ray Willis tendo falhado, os Seahawks precisam pensar em manter Matt Hasselbeck saudável.

Pete Prisco - CBSSports.com: DT Kentwan Balmer, North Carolina
Eles podem ir em várias direções, mas Balmer vai ajudar o interior da linha defensiva. Ele é um jogador forte e que vários olheiros acreditam que será um jogador melhor na NFL do que foi na faculdade.

Rob Rang - Draft Scouts.com: DE Calais Campbell, Miami
Somente o campeão do Super Bowl New York Giants (53) e os Dallas Cowboys (46) terminaram com mais sacks na temporada passada que os Seahawks (45). Apesar disso, defensive end - especialmente um jogador maior e mais rápido que o titular do lado direito Daryl Tapp, permanece uma necessidade, já que boa parte do pass rush do time vem dos linebackers. Campbell, que tem 2,03m e 131 kg, tem tamanho e habilidade para contribuir pelas pontas ou pelo meio da linha defensiva.

Chad Reuter - Draft Scouts.com: TE Dustin Keller, Purdue
Keller funcionará como outro WR no ataque dos Seahawks, levando a defesa pra mais longe e permitindo que o jogo corrido não encare sempre 8 defensores em toda jogada. O fracasso de Marcus Pollard nos jogo de playoff contra os Packer ainda está vivo na mente do time. Os WR Devin Thomas e Mario Manningham também serão tentadores para o técnico Holmgren e os técnicos de ataque.

Os nomes mais cotados parecem ser do TE Dustin Keller e do DT Kentwan Balmer. TE é claramente a posição em que o time mais tem necessidade, mas não acredito que iremos atrás de um já no primeiro round. Mike Holmgren declarou há algum tempo que nunca mais escolheria um TE no primeiro round depois do fracasso de Jeremy Stevens, escolhido no 1º round do draft de 2002. Aposto que Keller ou Fred Davis, outro TE bem cotado, ainda estarão disponíveis no 2º ou 3º round.

Um DT grande o suficiente para ajudar contra o jogo corrido também é uma necessidade, principalmente depois da partida dos DT Chuck Darby e Ellis Wyns. Assim, Balmer é uma real possibilidade. O presidente Tim Ruskell também já declarou que este ano o time achará no draft o substituto do grande LT Walter Jones, que já está ficando velho e sofreu cirurgia no ombro no início do ano. Portanto, OT é outra possibilidade clara. Muito tem se falado de um WR no primeiro round, mas acredito que não seja o caso, temos uns 6 WR no elenco já.

Acredito que o time irá adotar a política do "melhor jogador disponível" e irá atrás do que tiver sobrado no nosso 25º pick. Adoraria ver aqui o RB Jonathan Stewart, de Oregon. Todos acreditavam até a semana passada que Stewart seria escolhido muito antes de chegar na vez dos Seahawks. Mas o jogador precisou passar por uma cirurgia no dedão do pé, que o deixará no estaleiro de 4 a 6 meses, o que pode fazê-lo cair um pouco no draft. Se dermos sorte e ele cair no nosso colo, será absolutamente fantástico, já que o garoto poderá sentar e aprender o esquema durante essa temporada, passando a ser nosso featured back por anos.

O único mock draft que encontrei em que há escolhas de outros rounds é do Chard Reuter, do Draft Scouts.com, que escolheu o TE Dustin Keller para os Seahawks no 1º round. Para ele os outros rounds serão:

2º Round

OG Roy Schuening, Oregon
Contratar Mike Wahle foi o primeiro passo no processo de reconstrução da linha ofensiva. Draftar um bom jogador como Schuening para o lado direito para substituir o velho Chris Gray irá melhorar o jogo corrido.

3º Round

DE Johnny Dingle, Virginia
Os Seahawks precisam de profundidade na posição de DE atrás do inconsistente Darrill Tap.

Acho que os três primeiros picks devem ser OT, TE e DT, em qualquer ordem. Um RB nos três primeiro picks só se for o Stewart.


Nos outros rounds o time deve ira atrás de um LB, pra trabalhar no special team e um kicker pra substituir Josh Brown.

Quem vc acha que deve ser a primeira escolha dos Seahawks no draft de abril?